Galícia Educação
Gift Store

4 dicas para criar um bom planejamento de aposentadoria

planejamento de aposentadoria

Demorou muito, mas enfim a população começou a entender que aposentadoria não é um assunto que deve ser tratado apenas quando está chegando a hora de encerrar as atividades profissionais.

Nos dias de hoje, as pessoas fazem o planejamento de aposentadoria por volta dos 35 anos. A aposentadoria está longe, mas pensar nela cedo é a melhor forma de aproveitar os anos de contribuição que estão por vir.

Aqui, vamos deixar claro que o planejamento de aposentadoria é um serviço, e o ideal é que seja realizado por um especialista na área ou por um advogado previdenciário. Uma dica muito valiosa é: tenha muito cuidado ao escolher o profissional que vai prestar esse serviço! 

Planejamento de aposentadoria: por que criar um?

Qual é a melhor hora para pensar na aposentadoria? Seria no fim da carreira? Qual idade é a ideal? Existem muitas questões que envolvem esse assunto. 

Você já deve ter ouvido falar sobre planejamento financeiro, planejamento de carreira ou mesmo planejamento familiar. E agora sobre o planejamento de aposentadoria. Quer saber o que há em comum entre eles?

O ponto em comum entre todos eles é que existem áreas em nossas vidas que são determinantes para o bem-estar (no presente, mas principalmente para o futuro), e, por serem tão importantes, merecem uma atenção especial e precisam de um planejamento. 

O planejamento de aposentadoria é importante para levantar o valor que você receberá lá na frente. Envelhecer com segurança e tranquilidade, sabendo que poderá manter o padrão de vida sem grandes dores de cabeça, é qualidade de vida.

4 Dicas para criar um bom planejamento previdenciário

Ter uma aposentadoria confortável é o sonho de grande parte das pessoas. E o intuito do planejamento previdenciário é exatamente esse – mas lembre-se: é uma meta que deve ser cumprida a longo prazo, que exige muita disciplina.

O planejamento previdenciário é um estudo documental e técnico  que reúne todas as informações do  histórico do trabalhador. O profissional analisa diversos aspectos como:  tempo de serviço, idade, valor das contribuições, tipo de atividade exercida, entre outros.

Por outro lado, o planejamento de aposentadoria é um serviço. Vale ressaltar que não são a mesma coisa. Confira aqui neste artigo quais são as principais diferenças e, mais, descubra como usar a renda futura para ajudar na aposentadoria. 

Mas vamos às dicas!

1. Análises e histórico de contribuição

No primeiro contato, é realizado um levantamento de toda a sua vida trabalhista, como se fosse uma linha do tempo. A próxima etapa também é um levantamento, mas dessa vez de todos os vínculos de trabalho e regimes pelos quais já foi vinculado.

Nesta etapa também são verificados todos os recolhimentos previdenciários que foram feitos durante todos os anos. Resumindo em poucas palavras, essa é a parte em que há uma investigação profunda sobre a sua vida, inclusive sobre a sua saúde.

É importante falar sobre saúde, porque uma parte do planejamento é focada nela. Tanto a parte física quanto a emocional são investigadas  a fim de determinar se existem direitos diferenciados em razão de alguma doença.

2. Projeção de possíveis cenários 

Em 13 de Novembro de 2019, entrou em vigor a Reforma Previdenciária, e, por conta dela, alguns cenários passaram a ser possíveis por causa das regras de transição. Algumas são favoráveis, outras nem tanto.

A projeção é importante porque com ela é possível verificar em qual regra de transição o segurado se encaixa e encontrar a melhor data para a solicitação do benefício.

Mas o intuito principal da projeção é que nela é possível calcular o benefício em três diferentes cenários futuros: pelo teto, recolhimento de contribuições faltantes pelo piso e pelo valor médio. 

3. Comparativo custo X Benefício 

Com a projeção em mãos, agora é a hora de ver qual cenário oferece um melhor custo X benefício. Para calcular o custo, é preciso somar todo o valor que o segurado teria que contribuir em cada cenário.

Já o benefício é o retorno financeiro. Mas é impossível calcular de forma precisa, tendo em vista que não sabemos o dia de amanhã, ou seja, não sabemos quantos anos cada um vai viver. 

São utilizadas duas formas genéricas para fazer esse cálculo, são elas:

  • Expectativa de vida (de acordo com o IBGE)

A partir dela, calcule quantos anos o segurado terá após a aposentadoria.

  • Análise feita em cima de três períodos – 5, 15 e 25 anos


4. Relatório com os cenários

As três dicas anteriores são tão valiosas porque trazem informações muito importantes, baseadas na sua vida, e que vão determinar como será a sua aposentadoria.

Ao planejar a sua aposentadoria, certifique-se  de obter um relatório completo, no qual vão constar todas as suas informações.

Esse relatório é importante porque vai facilitar muito na visualização dos cenários projetados. 

Nos próximos anos, a tendência é que o planejamento de aposentadoria faça cada vez mais parte da realidade dos brasileiros. Pensando nisso, a Galícia Educação oferece o curso de Certificação na área. 

Nosso curso é completo, ministrado por Angela Nunes, economista com especialização em mercado de capitais pela FGV. O curso aborda assuntos desde os conceitos mais básicos da previdência, até os impactos que as reformas trazem. 

Contamos com conteúdo exclusivo e atualizado, para que os alunos estejam alinhados com o mercado de trabalho. Não perca mais tempo, conheça mais sobre a Galícia Educação para conquistar as melhores oportunidades. 

Quer saber mais sobre o tema? Inscreva-se na nossa newsletter e fique por dentro de tudo por aqui!

Compartilhe:

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique por dentro
Inscreva-se em nossa Newsletter

Sem spam, somente artigos.

Glossário da Gestão
Acionista – Shareholder

Um acionista, ou shareholder, é um indivíduo ou entidade que possui ações de uma empresa, tornando-se um dos proprietários dessa empresa. As ações representam uma fração do capital social da empresa e conferem ao acionista direitos específicos, como o direito de voto em assembleias gerais, o direito de receber dividendos

Mais >>
Angel Investor

Um Angel Investor, ou investidor-anjo, é uma pessoa física que fornece capital para startups ou pequenas empresas em estágio inicial, geralmente em troca de participação acionária ou dívida convertível. Esses investidores são frequentemente empreendedores experientes ou profissionais bem-sucedidos que, além de capital, oferecem seu conhecimento, rede de contatos e orientação

Mais >>
Glossário do Direito
Vacatio Legis

Vacatio Legis é um termo jurídico em latim que significa “vacância da lei”. Refere-se ao período entre a publicação de uma nova lei e a sua entrada em vigor. Durante esse intervalo, a lei ainda não produz efeitos jurídicos, permitindo que a sociedade, os operadores do direito e os órgãos

Mais >>
Ação de Exigir Contas

A Ação de Exigir Contas é um procedimento judicial utilizado quando uma pessoa, o autor, deseja obter informações detalhadas sobre a gestão de bens ou valores por parte de outra pessoa, o réu, que é responsável por essa administração. Esse tipo de ação é comum em situações onde há uma

Mais >>
Aprofunde seu conhecimento
Artigos relacionados
Budget

O Guia Completo sobre Budget (Orçamento)

Empreender é um desafio repleto de oportunidades e obstáculos. Um dos elementos cruciais para o sucesso de qualquer empreendimento é o budget (orçamento). Saber como

Financiamento para Startups

Financiamento e Créditos para Startups

As startups desempenham um papel crucial na inovação e no desenvolvimento econômico global. No entanto, o acesso a financiamento e crédito é um dos maiores