Galícia Educação

Professores, jornalistas, contadores, advogados e programadores: essas e outras profissões não serão as mesmas e não há mais volta.

Como a IA e a educação socioemocional e comportamental vão definir as carreiras e o mercado de trabalho no mundo todo a partir de 2023

Por Danilo Pastorelli

Entusiastas de tecnologia e earlier adopters, assim como eu, estão encantados com as quase infinitas possibilidades recentemente trazidas pelas tecnologias abertas de inteligência artificial do ChatGPT, do MidJourney e de outras IAs. Especialmente o ChatGPT chama a atenção daqueles que são freelancers especialistas em produzir conteúdos de texto, como copywriters, ghost writers, designers de conteúdo, roteiristas, autores de material didático, conteudistas etc.

Esses enxergam na ferramenta uma chance concreta de produzir mais, entregar mais e faturar mais, já que essa modalidade de inteligência artificial é capaz de, com base num banco de dados riquíssimo, gerar compilações e sínteses de qualidade, com uma linguagem natural e de fácil compreensão a partir de comandos também muito simples. Uma verdadeira mão na roda para quem precisa de agilidade e eficiência na criação de material textual de nível muito satisfatório. Não dá para esperar obras primas criadas com IA, mas é um tremendo início para textos que poderão ser manipulados a posteriori.

Por outro lado, profissionais como professores, jornalistas, advogados, contadores e até programadores – ofício remunerado a peso de ouro até hoje – estão muito preocupados. A IA é capaz de explicar teoremas, criar planos de estudo, gerar matérias jornalísticas, sugerir aplicações jurídicas e até resolver problemas contábeis, embora ainda não tenha acesso à criação de gráficos, por enquanto. O ChatGPT já é capaz de criar linhas de comando com a linguagem escolhida pelo freguês, usando Python ou Java, por exemplo. Isso é uma novidade assustadora para esses profissionais, pois até agora carreiras ligadas à tecnologia pareciam estar imunes e até mesmo ser privilegiadas no processo de transformação digital. A verdade é que eles também podem estar ameaçados, se permanecerem a exercer o ofício como têm feito até hoje.

A necessidade de transformação e ressignificação de profissões tradicionais com a chegada da inteligência artificial

Há quase uma década alerto amigos, alunos e clientes sobre a necessidade de transformação e ressignificação de profissões tradicionais como as dos professores, contadores, advogados e outras tantas ocupações intrinsecamente ligadas aos valores da tradição e do método. Tenho de adicionar ao grupo também os programadores e, em breve, os médicos. O domínio e a especialização em determinada área do conhecimento humano, embora apresente inúmeras evidências de vantagens, acabou por aprisionar muitos desses profissionais àquilo que já era notadamente conhecido no setor. E a inteligência artificial como o ChtGPT consegue capturar esses conteúdos de forma muito rápida, tornando-se uma fonte compiladora confiável de tudo o que foi produzido até então. Está aí a tal ameaça.

É óbvio que essas profissões não serão extintas, mas terão de passar por um upgrade (mais que um update) em regime de urgência. Professores, contadores, advogados, jornalistas e programadores agora devem voltar sua atenção para a resolução de problemas complexos, considerando múltiplas variáveis e cenários, contextos locais, demandas específicas das pessoas, dos grupos que atendem, dos seus clientes e empresas. Ou seja, o que a inteligência artificial (ainda) não é capaz de fazer. Limitar o valor desses profissionais aos conceitos, dados e modelos irá jogá-los na vala do esquecimento.

O valor das pessoas, independentemente da profissão que exercem, está justamente no fator gente! Eu explico: todos os profissionais precisam desde agora desenvolver aquilo que há de mais humano em si e que prefiro chamar de power skills, porque de soft elas não têm nada! São as habilidades que mesclam elementos socioemocionais, comportamentais e técnicos, e já ultrapassaram há muito tempo a simples necessidade de saber trabalhar em equipe ou ser criativo. Essas, digamos, são consideradas como pré-requisitos já adquiridos (embora saibamos que ainda é um desafio para muitas pessoas).

Em suma, a inteligência artificial não substituirá completamente essas profissões, mas redefinirá suas funções e exigirá uma evolução na forma como os profissionais se inserem no mercado de trabalho. O valor das pessoas, em qualquer profissão, está na capacidade de utilizar suas habilidades exclusivamente humanas para resolver problemas complexos e lidar com situações únicas. A combinação entre o conhecimento técnico e as “power skills” será a chave para o sucesso e a relevância contínua desses profissionais. Se você é um advogado previdenciário em busca de novas oportunidades de emprego, a plataforma Jooble disponibiliza vagas de emprego nesta área.

Desenvolvendo habilidades power skills para lidar com problemas complexos e incertezas no mundo atual

As power skills representam, por exemplo, a habilidade de resolução de problemas complexos, a capacidade de lidar com questões que são desafiadoras, multifacetadas e que exigem uma abordagem integrada e sistêmica. Esses problemas podem ser encontrados em vários setores, incluindo comportamento, negócios, saúde, tecnologia e meio ambiente, e exigem uma combinação de habilidades técnicas, científicas e humanas para serem resolvidos. Além disso, é importante desenvolver habilidades de pensamento crítico, comunicação assertiva e colaboração eficiente para trabalhar em equipe e lidar com incertezas. Habilidades como essas só podem ser desenvolvidas e aperfeiçoadas por meio de desenvolvimento, prática e experiência, e é essencial para profissionais de todas as áreas.

Ter um olhar sensível às dores dos outros, desejar genuinamente colaborar para a resolução de questões que assombram as pessoas aqui e agora, utilizar das experiências e conhecimentos adquiridos e dos repertórios unicamente humanos para diminuir o incômodo ou a atender a demanda dos indivíduos mais próximos, está aí nosso valor! As habilidades de adaptabilidade ao cenário atual, flexibilidade para mover-se diante dos desafios presentes, empatia genuína e não artificial, gestão inteligente das emoções, comportamentos e ações. Está aí nosso valor, naquilo que é verdadeiramente humano.

Conhecimento e competências socioemocionais: a combinação necessária para o sucesso profissional

É evidente que o conhecimento empírico adquirido por nós, o conhecimento científico produzido pela ciência, o conhecimento teórico produzido pela academia, a experiência adquirida pelos anos de profissão, a dedicação ao estudo, as certificações e o reconhecimento dos pares, tudo isso continua absolutamente imprescindível. Mas será ainda mais relevante se for combinado ao desenvolvimento de competências socioemocionais e comportamentais que só os humanos são capazes de alcançar.

Danilo Pastoreli - autor post blog

Transforme sua carreira e alcance seus objetivos com o desenvolvimento de power skills no MBA em Coaching

Desenvolva suas power skills e alcance seus objetivos com o MBA em Coaching. Inscreva-se agora e desenvolva habilidades de liderança, resolução de problemas complexos e gerenciamento de emoções no nosso curso exclusivo. Não perca mais tempo, inscreva-se agora e dê o primeiro passo rumo ao sucesso profissional.

Compartilhe:

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos
Fique por dentro
Inscreva-se em nossa Newsletter

Sem spam, somente artigos.

Aprofunde seu conhecimento
Artigos relacionados