Galícia Educação

O novo gestor: conheça novos modelos de gestão digital

métodos de gestão

Quem atua no mundo corporativo certamente está acompanhando os desafios que a transformação digital oferece às empresas. Mais do que uma série de avanços tecnológicos, falamos em significativas mudanças de mentalidade – afinal, os novos tempos demandam uma cultura empresarial disruptiva, com processos de negócio ágeis e gestão estratégica de qualidade.

Sobretudo nos últimos dois anos, em que a pandemia de covid-19 impulsionou uma mudança cultural em escala global e impôs novas formas produtivas, a adoção de soluções tecnológicas se tornou um imperativo para manter a competitividade e alcançar os melhores resultados.

Não por acaso, as formas flexíveis de trabalho continuam se consolidando entre as organizações e a qualidade de vida proporcionada por modalidades menos rígidas traz inúmeros benefícios, tanto para as corporações quanto para os colaboradores.

Entretanto, os novos modos de trabalho podem ser desafiadores para os times de gestão, que precisam se reinventar e adquirir novas habilidades para mensurar o desempenho dos funcionários e liderar equipes a distância.

Se você quer saber mais sobre o papel do novo gestor e seus modelos de gestão digital, acompanhe o nosso artigo!

Como os modelos de gestão têm mudado com a transformação digital?

Com o avanço da sociedade 5.0, significativas mudanças foram impulsionadas pelas inovações tecnológicas e é impensável que um negócio obtenha sucesso sem aderir à transformação digital.

Estamos experimentando rupturas e inovações talvez impensáveis em cenários pré-pandêmicos e a corrida das empresas para a adaptação aos novos modos de produção, marcados pela virtualização da força de trabalho, tem se mostrado desafiadora também no pós-pandemia.

Helena Rocha, sócia da PwC Brasil, afirma que o investimento em tecnologia e inovação, dinâmicas online e a incorporação do home office –  soluções emergenciais adotadas em meio à crise do coronavírus – vão permanecer no chamado “novo normal” que está em construção.

Segundo Rocha, as empresas terão cada vez mais o desafio de pensar a reconfiguração de espaços físicos, a adoção de novas formas de trabalho e a busca contínua por inovação.

No âmbito de gestão, as relações com os colaboradores estão e estarão pautadas em confiança e transparência. Nesse sentido, as empresas que se adaptarem a essas configurações sairão na frente e terão mais condições de permanência no mercado.

Esse ponto de vista é corroborado pela pesquisa sobre produtividade do McKinsey Global Institute, de 2021. Segundo o estudo, este é o momento de redefinir as disciplinas de gestão com ferramentas tecnológicas e reconfigurar as operações organizacionais.

Ainda de acordo com a pesquisa, é imprescindível adotar novos modelos de gestão, com processos e ferramentas que viabilizem uma colaboração eficiente e permitam que as pessoas compartilhem tudo com facilidade, independentemente de onde estiverem.

Obviamente, a solução é investir em tecnologia, afinal, plataformas de comunicação e compartilhamento de documentos permitem que os funcionários colaborem facilmente, enquanto softwares de conferências virtuais possibilitam que trabalhem simultaneamente, de qualquer lugar do globo.

Os novos modelos de gestão e o gestor digital

Segundo o relatório Breakthrough, realizado pela Dell Technologies, a respeito dos desafios da transformação digital para a força de trabalho, 9 em cada 10 líderes de negócios consideram seus funcionários como o maior ativo no processo de transformação digital.

Reconhecer que o capital humano é um recurso fundamental para o sucesso das empresas coloca em destaque o papel crucial desempenhado pelos gestores diante dos novos modelos de trabalho.

Tendo que se reinventar em tempo recorde, o novo gestor digital precisou desenvolver habilidades que vão além do uso intensivo da tecnologia.

Dominar a comunicação assertiva; delegar tarefas de forma clara e fortalecer a autonomia dos colaboradores; desenvolver metodologias de acompanhamento de desempenho; e ser organizado e adaptar para a dinâmica virtual todos os processos antes realizados presencialmente são alguns dos requisitos para a atuação do novo gestor digital.

É certo que a transformação que estamos vivendo não pode ser parada e veio para ficar. Portanto, as equipes de gestão devem estar preparadas para liderar em ambientes de mudança e inovação.

Gestão e home office

Em 2021, um estudo realizado pela Harvard Business School descobriu que 81% das pessoas que estavam em home office gostariam de continuar trabalhando remotamente ou em um sistema híbrido. Dados similares foram encontrados recentemente na pesquisa realizada pela consultoria Robert Half, em que foi constatado que 39% dos brasileiros trocariam de emprego só para ter a opção de home office.

Ricardo Mucci, presidente da Cisco no Brasil, não tem dúvidas de que as modalidades de trabalho a distância se consolidaram nas empresas e aposta no formato híbrido como modelo ideal. Segundo ele, o momento requer uma mudança de mentalidade entre gestores, pois, nas palavras de Mucci, “ainda existe aquela visão de que é preciso observar o colaborador de perto para garantir que ele esteja trabalhando e produzindo”. Esse tipo de gestor, diz o executivo, precisa se reinventar e passar pela mudança cultural, porque o modelo híbrido requer uma relação de confiança entre líder e liderado.

Gary Bolles, especialista em futuro do trabalho e professor da Singularity University, compartilha da mesma opinião. Segundo Bolles, as lideranças não devem retroceder em práticas adotadas durante a pandemia e afirma que “é hora de abandonar o que aprendemos sobre o trabalho desde a era industrial, uma vez que todo nosso estilo de vida, economia e valores têm mudado de forma expressiva”.

O especialista também aponta que “os gestores precisam entender que o papel de liderança não é mais o mesmo”. Bolles acredita que “não há mais espaço para rigidez e distanciamento, e sim para colaborações, discussões e estratégias que usam diferentes elementos para criar um ambiente de trabalho funcional”.

Métodos para gerenciar sua equipe a distância

Empresas que apostam no trabalho remoto demonstram confiança na atuação de seus colaboradores, elevando a autoestima das equipes e, consequentemente, aumentando a produtividade dos setores.

Com uma boa gestão, a flexibilidade pode trazer outros inúmeros benefícios às organizações, uma vez que é possível observar um aumento em rendimento, lealdade e satisfação entre os profissionais, e isso, inevitavelmente, reflete nos resultados alcançados.

Para os empregadores, a presença reduzida nos escritórios também tem uma vantagem direta e inquestionável: com a redução em aluguéis, contas de luz e água, maquinário, vale-transporte e até mesmo em postos de trabalho, a economia de recursos é muito significativa.

Diante do novo cenário, certamente muitos líderes têm dúvidas sobre quais modelos de gestão devem adotar para lidar com suas equipes.

Por isso, confira a seguir algumas estratégias que devem ser aplicadas para gerenciar seus colaboradores a distância.

  • – Tenha objetivos e metas bem definidas, com prazos realistas e alcançáveis, e transmita-os de forma clara para todos os colaboradores;
  • – Invista em uma comunicação assertiva – bem como na escuta ativa – e mantenha-se aberto ao diálogo com seus colaboradores;
  • – E por falar em comunicação, mantenha sua equipe conectada e faça uso de ferramentas que permitam a comunicação instantânea;
  • – Elabore uma Política de Home Office para documentar e definir as boas práticas do trabalho remoto, e certifique-se de que todos os funcionários estão cientes das normas estabelecidas;
  • – Estabeleça uma agenda predefinida, de modo a manter uma rotina de comunicação. Crie reuniões fixas e estipule dias e horários específicos para a integração dos times;
  • – Implemente uma cultura de feedback, acompanhe as realizações dos colaboradores, mapeie dificuldades e êxitos, estabeleça métricas de desempenho e faça questão de que a equipe saiba que não está sem supervisão ou auxílio. Conversar com cada colaborador ajudará o líder a enfrentar cenários desafiadores e conhecer de forma mais profunda o que funciona ou não na rotina remota;
  • – Reconheça o desempenho da equipe e promova um ambiente de trabalho saudável, mesmo que a distância;
  • – Outro pilar indispensável para o sucesso das empresas é respeitar os direitos dos funcionários – e não apenas na teoria. Mais do que uma questão legal, esse fator é preponderante para a satisfação das equipes e o consequente engajamento em suas funções;
  • – Desenvolva ações de qualificação. Seus colaboradores devem ser instruídos corretamente e a empresa deve oferecer continuamente treinamentos e materiais de capacitação.

E por falar em qualificação, a Galícia tem a oportunidade ideal para os líderes que precisam gerir pessoas resolvendo problemas de forma rápida e eficiente em ambientes de diferentes complexidades. Clique aqui e conheça agora o MBA em Gestão de Pessoas  – Liderança em novos tempos, desenvolvido com a curadoria de Fátima Motta!

Compartilhe:

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos artigos
Fique por dentro
Inscreva-se em nossa Newsletter

Sem spam, somente artigos.

Aprofunde seu conhecimento
Artigos relacionados